Atendimento

psicológico


OnLine


// Veja o que muda na resolução e

saiba como adequar sua prática!


Impactos do Isolamento Social

Nos últimos meses o cenário da assistência à saúde mental no Brasil mudou drasticamente.


O termo “distanciamento social” tornou-se parte do nosso vernáculo - aparentemente da noite para o dia - e, como a grande maioria do mundo encontrou uma maneira de cumprir, muitos, como você, estão procurando maneiras de prestar assistência àqueles que precisam.


atendimento online pode ajudá-lo a fazer exatamente isso. Os profissionais precisam de orientações sobre como proceder durante esse período para que possam continuar a oferecer terapia clínica, fonoaudiológica e terapia ocupacional, saúde comportamental e ferramentas e avaliações psicopedagógicas para estudantes e pacientes em casa.

ATENDIMENTO ONLINE

o que é e como funciona?

O atendimento online é a aplicação da tecnologia de telecomunicações à prestação de serviços profissionais à distância, conectando o profissional ao paciente para avaliação, intervenção e/ou consulta.

O que pode ser feito

durante a pandemia?

Confira as orientações emitidas pelos órgãos que orientam os Psicólogos no Brasil e no mundo.


Conselho Federal de Psicologia - clique aqui para conferir a resolução.


Outras organizações profissionais também desenvolveram declarações ou documentos formais relacionados ao atendimento online ou tele-reabilitação (material em inglês):

 

- Associação Americana de Psicologia (APA)

- Associação Americana de Fala e Linguagem Auditiva (ASHA)

- Associação Americana de Terapia Ocupacional (AOTA)

- Associação Americana de Telemedicina (ATA)


Como conduzir o atendimento online para avaliação?

Trabalhe no ambiente virtual!

Saiba mais na Plataforma Inova Testes da

Pearson Clinical Brasil

SABER MAIS

Cinco fatores: considerações para uma administração de avaliação online positiva

Referências sobre a prática de avaliação online

Chuah et al (2006). Personality Assessment: Does the Medium Matter? No. Journal of Research in Personality, 40-4, 339-376.

 

Butcher, J., Perry, J., & Hahn, J. (2004). Computers in clinical assessment: Historical developments, present status, and future challenges. Journal of Clinical Psychology, 60, 331-345.

 

Pinsoneault, Terry B. (1996) Equivalency of computer-assisted and paper-and-pencil administered version of the Minnesota Multiphasic Personality Inventory-2.Computers in Human Behavior, 12-2, 291-300.

 

Russell M. et al (2003). Computer-Based Testing and Validity: A Look Back and into the Future. Technology and Assessment Study Collaborative, Boston College

 

Studies supporting the equivalency of test scores when picture stimuli are displayed to the examinee in a printed manual versus a digital display on a computer screen (in-person administration):

 

Daniel, M. H., Wahlstrom, D., & Zhou, X. (2014). Equivalence of Q-interactive and paper administrations of language tasks: Selected CELF-5 tests. Q-interactive Technical Report 7. Bloomington, MN: Pearson.

 

Daniel, M. H. (2012a). Equivalence of Q-interactive administered cognitive tasks: WAIS–IV. Q-interactive Technical Report 1. Bloomington, MN: Pearson.

 

Daniel, M. H. (2012b). Equivalence of Q-interactive administered cognitive tasks: WISC–IV. Q-interactive Technical Report 2. Bloomington, MN: Pearson.

 

Henry, B.W., Block, D.E., Ciesla, J.R., et al. (2017). Clinician behaviors in telehealth care delivery: a systematic review. Advances in health science education, 22, 869–888 (2017). https://doi.org/10.1007/s10459-016-9717-2

 

Juárez, A. P., Weitlauf, A. S., et al. (2018). Early Identification of ASD Through Telemedicine: Potential Value for Underserved Populations. Journal of autism and developmental disorders, 48(8), 2601–2610. https://doi.org/10.1007/s10803-018-3524-y

 

Luxton, D. D., Pruitt, L. D., & Osenbach, J. E. (2014). Best practices for remote psychological assessment via telehealth technologies. Professional psychology: research and practice, 45(1), 27–35. https://doi.org/10.1037/a0034547

Carta de Termos de Condições para uso de testes

Pearson no Atendimento Online

BAIXE AGORA

 Como desinfetar seus materiais de avaliação

Quando puderem voltar a fazer avaliações pessoalmente novamente será importante tomar medidas para garantir a limpeza dos materiais usados no teste.

Aqui estão algumas dicas práticas para manter os materiais limpos e desinfetados


Você pode evitar que o paciente toque os materiais desnecessariamente de várias maneiras, incluindo:


  • Incentivar o examinando a apontar, em vez de tocar os livros de estímulo.
  • Oriente o paciente e seus familiares a não tocarem em nenhum material antes de lavar as mãos.
  • Incentivar os examinados sem problemas de expressão a fornecer uma resposta verbal em vez de tocar no livro de estímulo.
  • Oferecer um lápis não-afiado higienizado ou algo semelhante para o examinado segurar e usar como ferramenta para indicar respostas.


  • As crianças podem gostar de pensar nessa ferramenta como uma "varinha mágica".
  • Você pode comprar lápis de cores vivas e permitir que a criança selecione um para uso durante sua avaliação.
  • O examinador deve ser o responsável por virar as páginas dos materiais de estímulo e permitir que a criança use o final do lápis para apontar para as respostas. No final da sessão, a criança pode levar o lápis para casa.


  • Adultos com boas funções executivas também podem usar um ponteiro laser que devem usar com cautela e somente em estímulos.



Mesmo que você possa evitar o toque, garantir que os materiais estejam livres de contaminação é fundamental por razões de saúde e segurança. Por isso:


  • Desinfete cuidadosamente manipuláveis, e depois do teste peça para o examinando lavar as mãos antes e após o uso
  • Não toque nos materiais depois que eles forem desinfetados.
  • Verifique se os pacientes não têm alergia ao látex antes de usar luvas de látex. Considere usá-las você mesmo e peça ao paciente para usar luvas descartáveis (se disponível).
  • É preferível que os pacientes não usem luvas descartáveis para qualquer tarefa de resposta rápida de avaliação motora. Se for realmente necessário, verifique com atenção e considere isso na interpretação dos resultados.

Esperamos que algumas dessas ideias sejam úteis para os profissionais quando retomarem suas atividades de avaliação presenciais.

Quer acompanhar as notícias e receber atualizações em primeira mão?

Informe seus dados